12 de janeiro de 2015

Edezyo é exonerado da Secretaria de Governo

Durou menos de um mês a permanência do vereador Edezyo Jalled (Solidariedade) na Secretaria Municipal de Governo, cargo para o qual foi nomeado em 16 de dezembro de 2014, pelo prefeito em exercício, José Eles de Oliveira, mais conhecido por Dedé Pio e exonerado, a pedido, na última sexta-feira (09/01).

A portaria de exoneração do secretário, assinada pelo prefeito Delvamberto Soares (Pros) circulou no Diário Oficial dos Municípios de hoje (12/01).   

Não foram divulgadas imagens da posse do vereador no cargo, nem tão qualquer informação de atos de sua passagem pela secretária. O único ato oficial em que consta a participação do ex-secretário e vereador Edezyo Jalled foi a solenidade de posse dos novos secretários de Educação e Saúde. 

A nomeação de Edezyo Jalled se deu logo após a eleição da atual Mesa Diretora da Câmara Municipal e gerou polêmica na Casa em virtude de rumores de que a sua saída, bem como a do vereador Antonio Leite se deram em represália a reeleição da atual presidente.

Em contra ponto após a nomeação dos secretários a presidente da Câmara, vereador Lélia de Oliveira (PCdoB) instalou Sessão Extraordinária e aprovou alteração no Regimento Interno da Casa exigindo deliberação do Plenário para a concessão de licença para o vereador assumir secretaria municipal.

Na sequencia a presidente da Câmara, de forma arbitrária e ilegal, comunicou que foi “indeferidos os ofícios” de licença dos secretários/vereadores.

A permanência do vereador Edezyo Jalled na secretaria iria gerar mais uma ação judicial contra a presidente de Lélia que inclusive já teve seus atos anulados em duas ocasiões uma pelo Juiz local e outra pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.

O vereador Edezyo Jalled não anunciou publicamente os motivos que levaram a deixar a secretaria, mas diferente do que ocorreu com os dois últimos secretários exonerados (Deza e Ana Paula) dessa feita se registrou que a exoneração foi a pedido e a fundamentação foi correta.