13 de outubro de 2019

Mais um altaneirense tome posse na Academia de Letras do Brasil


Em solenidade realizada na manhã de ontem (12 /10) no pátio da Escola de Ensino Médio Dona Carlota Távora em Araripe foi empossado como acadêmico na Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE o professor, historiador, palestrante, blogueiro e ativista dos direitos civis e humanos das populações negras, Nicolau Neto.

Nicolau escolheu como patrono João Sabino Dantas, popularmente conhecido por João Zuba, agricultor altaneirense, considerado mestre da cultura popular.

Durante a apresentação do trabalho, Nicolau destacou o resumo, parte integrante da pesquisa afirmando que a região do cariri é um armazém de saberes culturais e espaço de estudos em que pese as suas mais diversas manifestações. Lembrou que banda cabaçal aparece como sendo um dos berços dessa região, além dos engenhos de cana-de-açúcar e as suas relações sociais e econômicas deles gerados encontram foco nas mais variadas pesquisas acadêmicas.

“O objetivo desse trabalho é compreender as relações estabelecidas entre João Zuba e seus vários ofícios e como ele se tornou uma das principais referências culturais do município de Altaneira. A pesquisa é de cunho qualitativo, a partir do uso da metodologia que enfocou em grande parte a história oral” explicou Nicolau.

Para o novo membro da ALB é impossível falar de cultura popular em Altaneira sem destacar a participação ativa e ousada do agricultor João Zuba.

“Além de idealizador e propagador de uma cultura inspirada no trabalho braçal, na vida simples do homem e da mulher da roça, colaborou para o fortalecimento do vínculo dos mais jovens com suas raízes indígenas e africanas através da música” destacou.

Nicolau ainda afirmou que somente a força de vontade dos mestres e mestras de cultura para manter viva a cultura não é o suficiente. É preciso ações mais incisivas e mais concretas por parte das instituições, principalmente do poder público constituído no sentido de propor políticas públicas que reconheça e valorize os modos de fazer cultura. Pensar assim é entender a cultura como complexa e diversa e que como tal necessita de projetos e ações que a enxerguem como um direito e como cidadania.

O trabalho completo que foi intitulado “João Zuba: entre a moenda de cana e a construção de cacimbas, o amor pela banda cabaçal” será entregue a Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe e, posteriormente disponibilizados para a Biblioteca Pública do município de Altaneira e para a família de João Zuba.

A solenidade foi prestigiada por autoridades e políticos dos municípios de Araripe e Potengi, familiares e amigos do empossado.

Publicado originalmente no Blog Negro Nicolau com foto de Lúcia Castro


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Administração do Blog de Altaneira recomenda:
Leia a postagem antes de comentar;
É livre a manifestação do pensamento desde que não abuse ou desvirtuem os objetivos do Blog.