7 de junho de 2017

PT quer diálogo com Camilo sobre eleição direta

Após declarações na última segunda-feira (05/06) de que não há lógica realizar eleições diretas este ano no País, contrariando deliberação do Congresso Nacional do PT, o governador Camilo Santana (PT) deverá ser orientado a seguir o partido em audiência com a executiva estadual.

De acordo com o presidente estadual Francisco de Assis Diniz (PT), já houve pedido de audiência para encaminharem “formalmente o que o Congresso deliberou”, pelo total apoio à eleição direta e de não participação no colégio eleitoral em caso de eleições indiretas.

Evitando comentar a postura de Camilo, De Assis afirma que “o partido tem suas instâncias” para tratar a atitude do governador e que “se é um filiado do PT e não tem condição de seguir uma orientação do PT, aí é com ele”, visto que “cabe a todos (filiados) obedecer”. De Assis, contudo, havia afirmado no último sábado, 3, que “nenhuma liderança do partido pode defender a proposta” de eleição indireta.

O vereador Acrísio Sena (PT), presidente municipal da sigla e aliado de Camilo, tenta evitar polêmica, mesmo após declaração do governador ter sido proferida dois dias depois do encerramento do Congresso Nacional.

“Nenhum partido se dá ao luxo de fazer ultimato para um governador”disse Acrísio

“Com certeza ele sabe as resoluções do partido. Mas para nós não tem polêmica. Vamos fazer esse trabalho de diálogo. A fala dele é como chefe do poder executivo, aí claro que ele defende a linha da defesa da Constituição.” Concluiu. 

Com informações O Povo Online