19 de novembro de 2017

“Não foi só para derrubar Dilma Rousseff” por José Cláudio dos Santos

Temer e Cunha os mentores do golpe em foto de Antonio Cruz
Hoje no Brasil, após a deposição ilegal da presidenta Dilma Rousseff, podemos comemorar a vitória significativa do golpe contra a democracia. Parece, porém, pouco. Não basta a simples deposição da Dilma, é preciso acabar com a CLT por meio da reforma trabalhista, aumentar o tempo de trabalho e da contribuição com a reforma da Previdência, fim da partilha do Pré-Sal, privatizar a Eletrobrás e Petrobras, criminalizar o aborto (mesmo em caso de estupro), vender a Amazônia, diminuir o salário mínimo, extinguir o direito de defesa (na dúvida é melhor condenar o acusado), “combater” a corrupção (exclusivamente do PT).

E mais: fomentar o ódio, aumentar a intolerância, pregar o preconceito, aceitar o racismo e a violência contra às minorias, estimular a caça às bruxa contra comunistas, ou petistas, congelar os investimentos do governo em saúde e educação pública por 20 anos, proibir a divulgação dos nomes de empresas que promovem o trabalho escravo, perdoar a dívida de empresas e bancos devedores com a Previdência Social, terceirizar o máximo possível os serviços públicos... fiquemos com estes exemplos.

Ainda assim é pouco. É preciso prender definitivamente, pelo resto de suas vidas, Lula e Dilma e cassar a legenda do PT. Não se pode deixar Lula e Dilma soltos, bem como permitir a continuidade da existência do Partido dos Trabalhadores. Todos eles, conforme definiu o ministro Joaquim Barbosa, fazem parte de uma organização criminosa que assaltou o Brasil.

Não podemos aceitar uma organização criminosa que levou o País ao posto de quinta economia do mundo, que promoveu o crescimento da indústria naval, deu aumentos reais no salário mínimo, valorizou a mulher no Bolsa Família e em outros programas sociais, procurou diminuir o eterno desrespeito e preconceito contra negros e indígenas pelo sistema de cotas, levou luz a milhões de brasileiros que nunca tiveram acesso à energia elétrica, criou o projeto de cisternas para diminuir o sofrimento de quem penava historicamente com a seca, incentivou a pesquisa científica, criou universidades federais, implantou o Pronatec e o Ciência sem Fronteiras, ousou levar médicos aos lugares mais distantes (onde a classe elitista, dos médicos brasileiros, nunca foi e nunca irá) com o Mais Médicos, criou o piso salarial nacional dos professores.

Não se pode permitir a continuidade de um projeto que deixou a Petrobras em condições de enfrentar as grandes petrolíferas mundiais em pé igualdade, negociou o submarino nuclear para proteger as nossas riquezas, deu condições ao Ministério Público, ao Judiciário e à Polícia Federal de combater à corrupção...

Estes são alguns exemplos do que essa organização criminosa foi capaz de fazer com o Brasil. Por tudo exposto acima, é preciso prender Lula e Dilma e acabar de vez com o PT e o petismo no Brasil. 

Por favor vossas excelências Deltan Dallagnol, Carlos Fernando dos Santos Lima, Sergio Moro e demais integrantes da força-tarefa da Lava jato, cumpram vossa missão. A História os aguarda.

Publicado originalmente no portal Carta Capital