6 de novembro de 2017

Indefinição sobre Lula faz PCdoB lançar Manuela D'Ávila para 2018

O PCdoB lançou ontem (05/11) a pré-candidatura da deputada estadual gaúcha Manuela D’Ávila à Presidência da República. É a primeira vez desde a redemocratização do País, em 1985, que o partido pretende lançar um nome na disputa pelo Palácio do Planalto.

Apesar do anúncio, a presidente do partido, Luciana Santos, comunicou que a pré-candidatura não afasta o PCdoB do PT, seu aliado histórico. Segundo ela, a decisão de lançar Manuela D’Ávila foi tomada diante da instabilidade política do País, “sem comprometer a aliança política que possa haver com o PT”.

“Não há um partido mais defensor do PT do que o PCdoB”, disse Luciana. “Nós queremos nos apresentar com mais força para ajudar o conjunto do nosso campo político a retomar a Presidência da República no ano que vem”, explicou. Segundo ela, a candidatura vai se consolidar no processo de convenções.

Entre os petistas, as reações ao anúncio do PCdoB foram díspares. A senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT, comemorou a candidatura de Manuela em seu perfil nas redes sociais. “Grande quadro político, grande mulher!”, escreveu.

Já o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) lamentou o anúncio. “Respeito o PC do B, respeito a Manuela, acho que ela é um dos melhores quadros da nova geração. Mas considero a decisão um erro histórico.”

Manuela D’Ávila, 36, já cumpriu dois mandatos de deputada federal pelo Rio Grande do Sul, tendo sido a candidata mais bem votada do Estado nas duas eleições. Ela foi também dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Com informações portal O Povo Online