14 de janeiro de 2018

A semana em que Bolsonaro apanhou por Guálter George

O momento pode ser interessante para o deputado federal Jair Bolsonaro, no sentido de se perceber a consistência real do seu projeto de disputar a presidência da República em 2018.

Foi uma semana de artilharia pesada contra o parlamentar, alvo de uma série de denúncias que animaram o noticiário político em pleno recesso do Congresso, restando-nos a curiosidade sobre o efeito que tudo isso terá sobre o eleitorado.

Caso o movimento captado nas próximas pesquisas seja de perda de apoio, um problemão estará surgindo diante dele e para reverter o quadro se fará necessário muita estratégia e inteligência.

Qualidades, convenhamos, que não têm aparecido nos seus movimentos. De outra parte, constatando-se um efeito nulo, ou mesmo tímido, do carregado noticiário negativo, um fenômeno estará se consolidando de maneira séria, superando desconfianças que ainda predominam em muitas situações.

O que chama atenção, independente do que indicarem aferições feitas por institutos sobre intenção de voto do brasileiro, é a total incapacidade demonstrada até agora pelo pretenso candidato ao posto mais alto do País de oferecer uma resposta só que ajude a esclarecer as dúvidas levantadas acerca de seu comportamento como homem público.

As reações dele têm passeado entre o grosseiro e o vazio de uma maneira assustadora.

Publicado originalmente no portal O Povo Online