10 de janeiro de 2018

Cearense faz vídeo sobre patrimônio dos Bolsonaros e vira alvo de ataques

Imagem capturada do vídeo de Adelita publicado no YouTube
A cearense Adelita Monteiro está sendo atacada em comentários de um vídeo publicado em seu Facebook sobre o deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro (PSL - RJ) e seus filhos. Logo no começo do vídeo, Adelita aparece colocando um capacete na cabeça, como se já previsse a repercussão. "Nada não, tô só me preparando. É, a gente vai falar sobre o Bolsonaro", comentou.

No vídeo, intitulado "BOLSONARO: A CASA CAIU", publicado na madrugada de ontem (09/01) Adelita comenta sobre levantamento relativo ao crescimento do patrimônio da família Bolsonaro, que chega a pelo menos R$ 15 milhões. "Pense num destroço grande", anunciou.

A investigação foi publicada pelo jornal Folha de S. Paulo no último domingo (07/01) e gerou polêmica nas redes sociais. Nas imagens, em tom irônico e bem humorado, ela passeia pela vida do deputado federal e comenta sobre as suas declarações mais polêmicas, algumas interpretadas como racismo e homofobia.

Natural de Limoeiro do Norte, Adelita é militante do Partido Socialismo e Liberdade (Psol) e há cerca de um ano e mantém um canal no YouTube com mais de 2 mil inscrições, onde fala sobre polícia, humor e faz até paródias.

Em seu Facebook, possui quase 40 mil seguidores e 35 mil curtidas, "Consigo isso falando de uma forma humorada e descomplicada. Não é difícil falar de política", afirma. 

O vídeo já conta com mais de 1.200 reações, 1.650 compartilhamentos e 790 comentários. Comentários preconceituosos direcionados a Adelita logo começaram a aparecer. "Vai fazer um vídeo mais interessante sua vaca petista", disparou um. "Gorda tosca, otaria... cria vergonha nessa tua cara de bolacha[...]", disse outro.

Em entrevista ao jornal O POVO Online, Adelita diz que fica claro o "nível" dos eleitores de Bolsonaro. Ela observa que os ataques não são embasados em argumentos e que, em breve, vai fazer outro vídeo apenas comentando a repercussão.

"Eu vou fazer um vídeo comentando os comentários e vou me divertir muito. A reposta não será em tom de ódio ao tamanho do machismo dos comentários", garante.

Ela ainda disse que o preconceito também se apoia no machismo. "Por eu ser mulher, eles me mandam lavar a louça e arrumar o que fazer. Existe também a xenofobia por eu ser nordestina. Eu tenho é orgulho de ser do Nordeste", finaliza.

Confira alguns comentários:


Com informações portal O Povo Online