12 de janeiro de 2018

O “mito” solta os cascos por Fernando Brito

Jair Bolsonaro bem que tentou se vestir num figurino neoliberal, aceitável ao mercado. Arranjou uns economistas algo aloprados para lhe darem aulas. Mas não deu certo. A besta-fera, o cafajeste que o habita foram mais fortes.


Na primeira “pegadinha” da imprensa, com seus imóveis e auxílios-moradia, perdeu as estribeiras.

Claro que todo mundo está sujeito a isso, mas Bolsonaro dá coices compulsivamente, a toda hora.

E sexo, aliás, não sai da sua cabeça, sempre com alto teor romântico: estupro, “comer gente”, etc. A máquina de moer da mídia começou a cuidar dele.

E ele já soltou os cascos, como se vê na ilustração, em cima da repórter da Folha. Até para a estupidez há limites.

Publicado originalmente no portal Tijolaço