24 de junho de 2015

Professores municipais visitam açude Pajeú

Vista parcial do Açude Pajeú em Altaneira (Foto: Corrinha Lino)
Professores da Escola Municipal de Ensino Fundamental Joaquim Rufino visitaram ontem (23/06) o Açude Valério, popularmente conhecido como Açude Pajeú, único reservatório que abastece água para o consumo na cidade de Altaneira.

A visita se deu dentro do “PROJETO MEIO AMBIENTE: Conhecendo Para Preservar”, desenvolvido pelos professores da escola com o objetivo de contribuir com a melhoria do meio ambiente local e a qualidade vida de todos, promovendo um  intercambio entre a Escola e a Comunidade, contribuindo para soluções de problemas locais como também construindo um futuro sustentável  para todos nós.

Segundo a professora Maria Oliveira Lino, mais conhecido por Corrinha, o projeto tem como perspectiva que a educação ambiental deve estar presente, permeando todas as relações e atividades escolares, desenvolvendo-se de maneira interdisciplinar, para refletir questões atuais e pensar qual mundo queremos, e, então, por em prática um pensamento ecologista mundial.

“Sendo assim, é importante que sejam apresentadas praticas ecologicamente corretas para incutir uma conscientização a cerca do meio ambiente desde cedo, compreendemos que a escola tem a responsabilidade de dar suporte para o desenvolvimento de uma educação Ambiental de qualidade, estabelecendo o meio ambiente como patrimônio de todos” explicou a professora.

Corrinha disse ainda que manhã de ontem (23/06) foi riquíssima de conhecimento para todas as professoras, em especial para a maioria que ainda não conhecia o açude.

Os professores foram recepcionados pelo secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Ceza Cristóvão que fez uma explanação sobre o reservatório construído em 1996 com capacidade inicial para armazenamento de 2.200.000m³, mas que após levantamento batimétrico em 2013, constatou-se uma redução na sua capacidade de armazenamento de água em 178.601m³, o que corresponde a 8,8% do volume total em virtude de assoreamento.

Além do assoreamento, o desperdício, o aumento do consumo a estiagem tem diminuído em muito a reserva de água e o reservatório atualmente tem menos da metade de sua capacidade de armazenamento.

“Verdadeiramente a visita foi de um valor imenso, o secretário César Cristóvão nos explicou muito bem tudo sobre o açude, como também esclareceu as dúvidas que surgiram” disse Corrinha.

O projeto é amplo compreendendo seminários e palestras aos alunos da Escola, produção de textos, estudo comparativo da conta de luz da casa dos alunos e da conta da escola, aulas de campo como a visita ao Açude Pajeú, a Trilha Sítio Poças e um abraço a Lagoa de Santa Teresa, conhecimento e visita às 04 árvores defendida por decreto para não serem cortadas, visita ao Lixão, visita a estação de tratamento da água, peças teatrais, oficina com material reciclado, distribuição de panfletos e adesivos e exposição.