9 de outubro de 2018

Oposição se fortalece para segundo mandato de Camilo Santana


A nova cara da oposição ao governador Camilo Santana (PT) é liderada pelo deputado federal eleito Capitão Wagner (Pros). O senador Tasso Jereissati (PSDB), maior líder da oposição, acabou sofrendo derrotas com a candidatura do General Theophilo e sem eleger parlamentares a quem estava diretamente ligado. Raimundo Gomes de Matos (PSDB), próximo ao senador, acabou não renovando o mandato de deputado federal.

Wagner, por outro lado, trabalhou mais de perto pela eleição de Eduardo Girão (Pros), seu correligionário, à segunda vaga de senador derrotando o governista Eunício Oliveira (MDB). Com mais de 300 mil votos recebidos para a Câmara dos Deputados, o parlamentar ainda conseguiu eleger um colega de bancada, Vaidon Oliveira, e um deputado estadual, Soldado Noelio (Pros).


O Capitão acaba, portanto, se cacifando como uma liderança forte da oposição ao grupo comandado pelo governador e os irmãos Ferreira Gomes para os próximos embates. Nos bastidores se comenta que a expectativa é que Wagner dispute novamente a Prefeitura de Fortaleza em 2020.

Somada aos liderados de Wagner, a nova cara da oposição no Ceará ganha novos integrantes de primeira viagem. O deputado estadual eleito André Fernandes (PSL), de apenas 20 anos, foi o mais votado no último domingo, 7. Com pauta conservadora, difundida em um canal no YouTube, Fernandes adianta que fará forte oposição ao governador na Assembleia Legislativa.

"Vai ser de oposição ao governador, ao PT. Principalmente questão de segurança pública. Não concordo com o que ele vem fazendo: perseguindo policiais e tratando a bandidagem como os reis, deixando de colocar bloqueadores de celulares nos presídios. Disse que ia acabar com as facções criminosas e não acabou, não tem coragem para fazer. E também vou fazer oposição por causa do PT, que eu tenho como facção criminosa também", disse ao jornal O POVO.

Quem também se elegeu pela primeira vez à Assembleia Legislativa e que vai compor o bloco de oposição ao governador, é o empresário Nelinho Freitas (PSDB). O deputado eleito, que tem atuação em Juazeiro do Norte, disse que vai focar o mandato na área da saúde que, segundo ele, continua em dificuldades. "A gente vai levantar a bandeira da saúde. O nosso Estado está passando por várias dificuldades. São filas para cirurgias, e o Estado tem sido negligente", afirmou.

Quem voltou à ALCE na condição de oposição foi o ex-tucano Delegado Cavalcante, agora filiado ao PSL. Os opositores Heitor Férrer (SD) e Fernanda Pessoa (PSDB) conseguiram renovar os seus mandatos. Camilo também terá a oposição do Psol, com a reeleição de Renato Roseno.

A oposição ao governador Camilo Santana (PT) em âmbito local, embora ainda pequena e frágil, foi impulsionada principalmente pelos cabos eleitorais Capitão Wagner (Pros) e Jair Bolsonaro (PSL).

OPOSIÇÃO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
André Fernandes (PSL)
Renato Roseno (Psol)
Vitor Valim (Pros)
Fernanda Pessoa (PSDB)
Heitor Férrer (SD)
Nelinho (PSDB)
Delegado Cavalcante (PSL)
Soldado Noelio (Pros)

OPOSIÇÃO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS
Capitão Wagner (Pros)
Roberto Pessoa (PSDB)
Heitor Freire (PSL)
Vaidon Oliveira (Pros)

OPOSIÇÃO NO SENADO
Eduardo Girão (Pros)
Tasso Jereissati (PSDB)

Com informações portal O Povo Online


Leia também: