8 de outubro de 2018

Proporcionalmente, Camilo Santana é o governador mais votado do Brasil


O governador Camilo Santana (PT) está reeleito para mais quatro anos de mandato. As urnas confirmaram o que indicavam as pesquisas de intenção de voto quando colocavam o petista com ampla vantagem em relação ao segundo colocado, General Theophilo (PSDB).

Com o índice de 79,95% dos votos, Camilo é o governador, proporcionalmente, mais votado do País no primeiro turno. O candidato General Theophilo (PSDB), patrocinado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB), terminou em segundo lugar com 11,30% dos votos válidos. Hélio Góis (PSL) surpreendeu e atingiu 6,53% dos votos, seguido de Ailton Lopes (Psol), com 2,10%.

Logo que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a reeleição, Camilo foi às redes sociais agradecer aos cearenses pelo voto de confiança.

"Obrigado a todos os cearenses que reconhecem o trabalho sério que vem sendo realizado e que confiam no nosso projeto de um Ceará cada vez mais forte, moderno e humano", escreveu.

A vitória de Camilo nas urnas foi desenhada ainda em 2016 quando a oposição começou a perder terreno com o fim ao Tribunal de Contas dos Municípios, após a vitória de Domingos Filho à presidência da Corte.

O grupo do governador, com habilidade, foi minando uma por uma as lideranças da oposição. Começando pelo senador Eunício Oliveira (MDB) que deixou a oposição e se aproximou do governador. O movimento, justificado pelo apoio administrativo, tinha intenções eleitorais dois anos seguintes. O último golpe sofrido pela oposição foi a mudança de lado do próprio Domingos Filho, derrotado com o fim do TCM, e do deputado federal Genecias Noronha.

A oposição, fragilizada, demorou para lançar um candidato para disputar a vaga de governador. O senador Tasso Jereissati chegou a declarar, em evento de lançamento da candidatura de Theophilo, que nunca esteve tão só.

O general, que nunca havia disputado uma eleição, tentou conquistar terreno com o discurso da segurança pública, tendo em vista os altos índices de homicídios no Ceará. O "Bota moral, general", registrado pelo ex-governador, foi um esforço para a relação do militar da reserva ao tema da criminalidade.

Através de nota, Theophilo agradeceu os votos recebidos e parabenizou Camilo pela vitória. "Eu, como militar e com 45 anos de serviço prestados à nação, fico imensamente feliz pelo povo poder participar ativamente das decisões do nosso País", disse.

Com informações portal O Povo Online