29 de outubro de 2018

Em Fortaleza, festa da vitória reúne comemoração e ataques ao PT

Festa na Praça Portugal com a frente Endireita Fortaleza (Foto: Aurelio Alves)
Antes mesmo de Jair Bolsonaro (PSL) estar matematicamente eleito, o clima já era de festa na Praça Portugal e no comitê erguido em seu apoio na avenida Antônio Sales. Milhares de apoiadores trajando camisas nas cores verde e amarelo estampadas com o rosto, nome e dizeres do presidente eleito comemoraram a vitória e não pouparam ataques e xingamentos ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao seu principal líder, o ex-presidente Lula.

As músicas que deram o tom da festa falavam em combate à corrupção e à violência e fim do comunismo e socialismo, além de darem "tchau" ao partido criticado. Alguns eleitores carregavam um caixão do PT e faixas que lembravam que "o Lula está preso".

Quem comandou a comemoração no comitê foi o presidente do PSL no Ceará, o deputado federal eleito Heitor Freire. Em cima do palco, ele fez declarações fortes, ao afirmar que "a bandidagem vai comer bala" e que "os comunistas que vão pra Cuba, pra Venezuela".

Freire também lembrou alguns pontos de campanha de Bolsonaro. "Vamos acabar com a ideologia de gênero, não ao aborto; sim à família. Nós somos patriotas, nós somos cristãos", disse, antes de puxar um coro de oração do Pai Nosso e do hino nacional brasileiro.

Em entrevista, ele afirmou que o presidente eleito "tem um carinho especial pelo Nordeste e pelo Ceará" e que vai trabalhar para o Estado receber investimentos. Também disse que Bolsonaro "já está unindo o Brasil" e que a festa era uma prova disso. "Temos vários gays aqui, negros, gordos, carecas como eu, pobres, ricos, cristãos, evangélicos, judeus, temos de tudo aqui".

Quem também compareceu à festa no comitê foi o deputado Capitão Wagner e o senador eleito Eduardo Girão (ambos do Pros). Wagner celebrou a vitória e ressaltou que este é o momento de "unir o País, agregar, mostrar tolerância". Ele avalia que Bolsonaro terá de trabalhar para "conquistar o Nordeste, porque aqui não foi tão bem como nas demais regiões".

O deputado acredita, porém, que o futuro presidente vai "governar para todos" e prometeu que, ao lado de Heitor Freire, vai trabalhar para que o Ceará "não seja prejudicado". Girão, por sua vez, aponta que a eleição de Bolsonaro será "boa para o Estado do Ceará e para o Brasil" porque representaria "uma virada de página desse sistema político completamente apodrecido e corrompido".

Na Praça Portugal, a comemoração foi ditada por foguetório, buzinaços dos  veículos que circulavam pela rotatória e paredões de som. Os presentes se concentraram no centro da praça, onde estava instalado um telão e um boneco inflável gigante de Bolsonaro. Cerca de quatro mil pessoas estiveram no local no pico da festa, entre 19h30min e 20h30min, segundo um dos coordenadores do evento, Leonardo Tote, do movimento Endireita Fortaleza.

Nos dois lugares, o pronunciamento do presidente eleito foi transmitido em telões. Também estiveram presentes no comitê o presidente estadual do MDB Gaudêncio Lucena e o deputado estadual eleito Delegado Cavalcante (PSL).

Com informações portal O Povo Online

Leia também: