3 de fevereiro de 2014

Personagem popular da web, Dilma Bolada pode virar livro

O personagem da Dilma Bolada foi criado originalmente no Twitter, e se expandiu para as outras redes (Imagem: Reprodução/Web)
Com mais de um milhão de seguidores no Facebook, 176 mil no Twitter e 200 mil no Google+, a Dilma Bolada, personagem fictício baseado na presidenta Dilma Rousseff, se tornou um fenômeno na web que já foi notícia em mais de 150 veículos de comunicação e venceu, por duas vezes, o Shorty Awards, um dos maiores prêmios para mídias sociais do mundo: em 2013, como "Melhor perfil fake (falso)", e em 2013, na categoria "Melhor Uso das Redes Socias". 

A ideia pode ser transformada em livro, segundo o criador Jeferson Monteiro, 23 anos, afirmou ao Portal EBC durante a Campus Party, em São Paulo. A obra abordaria os quatro anos de governo da presidenta sob a ótica do personagem, característico pelos conteúdos e linguagens carregados de humor. 

O criador da Dilma Bolada fez uma palestra no evento de tecnologia neste sábado (02/02), para falar sobre a criação do personagem e do seu trabalho nas redes sociais.

Estudante de publicidade, ele atualmente se dedica integralmente à Dilma Bolada, que mistura a realidade com a ficção. "Como ela é moldada em uma pessoa que realmente existe, que está presente na realidade das pessoas, acaba tendo uma identificação muito forte", acredita. 

"Apesar da Dilma Bolada não ser a Dilma, ela se tornou uma figura pública, mesmo que fictícia. É uma linha tênue entre o real e o imaginário que eu preciso sustentar", comenta.

As postagens, com linguagem própria da personagem, criaram, no decorrer do tempo, características como as hashtags "Rainha do Povo", "Diva das Nações" e "Soberana nas Américas". "Elas funcionam como sintetizadoras das ideias", explica Jeferson.

Com informações Agência Brasil