23 de fevereiro de 2014

Mais um altaneirense na Europa

Inúmeros universitários surgem no cenário acadêmico com o sonho de realizarem a experiência de um intercâmbio, seja para aprenderem um novo idioma ou para aprimorarem seus conhecimentos em uma área específica. 

O jovem professor Ermeson David de Oliveira, como um destes jovens, sempre sonho que um dia iria pisar os pés em outro país e em outro continente.

Durante o seu primeiro curso de graduação em Ciências Contábeis na Faculdade Leão Sampaio (FALS) em 2009, David Oliveira, foi amadurecendo o meu sonho de fazer um intercâmbio, pois naquela fase foi conhecendo os congressos estudantis onde muitas culturas se cruzavam, e isso foi despertando nele o desejo de conhecer novos costumes e novos povos. 

A decisão final de fazer um intercâmbio cultural veio mesmo durante a realização da sua segunda graduação em Letras/Inglês, na Universidade Regional do Cariri URCA e na Pós-Graduação em Língua Inglesa também na URCA, ambos cursos concluídos concomitantes em 2013.

“Depois de graduado percebi que só as aulas em cursos de línguas e de graduação não era possível eu conseguir atingir a fluência do novo idioma, dessa forma deveria procurar novas estratégias.  A partir de então, aos poucos  fui conversando com minha família e confirmando que um dia iria morar um tempo fora da minha cidade natal, pois iria realizar o meu sonho e a minha vontade de conversar em um novo idioma” conta David.

No início de 2013, em meio a várias conversas e conferências via internet com sua amiga Cristina Oliveira, também altaneirense e hoje universitária na Irlanda David decidiu programar o seu intercâmbio e escolheu a cidade de Dublin, na Irlanda, onde reside sua amiga Cristina.

Ao comprar as passagens para o intercâmbio, David decidiu fazer uma “parada” em Paris, na França, onde visitou alguns dos mais  importantes pontos turísticos da capital francesa, como o “Castelo de Notre Dame”, o “Museu do Louvre”,  onde está a Monalisa, a obra prima de Leonardo da Vinci e a “Torre Eiffel” dentre outros pontos mundialmente famosos.

Da França David viajou para Irlanda, a “terra dos duendes”. Em Dublin iniciou seu curso de língua inglesa na Elta School of Spoken English e no dia a dia passou a conhecer a cultura e tradição do povo irlandês, com seus costumes fantásticos, segundo descreve.

“O intercâmbio para mim está fazendo com que eu veja o mundo de outra forma, é essa experiência que muda por completo a nova forma de olhar o mundo, valorizando principalmente a família que está longe torcendo por o seu sucesso e sempre confortando com palavras de apoio, lhe dando cada vez mais garra para enfrentar todos obstáculos e vencer a vida", escreveu David.

Ativista das redes sociais, David usa o Facebook e o Instagran para postagens de imagens e textos sobre a sua experiência em outro continente. No seu álbum Dublin – Irlanda na rede social Facebook David transcreve o poema de Tom Jobim que segundo ele descreve bem tudo aquilo que está vivenciando em solo europeu. Reproduzimos o poema a seguir com imagens de Davi.

MORAR FORA (Tom Jobim)


Não é apenas aprender uma nova língua.
Não é apenas caminhar por ruas diferentes ou conhecer pessoas e culturas diversificadas.
Não é apenas o valor do dinheiro que muda.
Não é apenas trabalhar em algo que você nunca faria no seu país.
Não é apenas conquistar um diploma ou fazer um curso diferente.
Morar fora não é só fazer amigos novos e colecionar fotos diferentes.
Não é só ter horários malucos e ver sua rotina se transformar.
Não é só aprender a se virar, lavar, passar, cozinhar.
Não é só comer comidas diferentes, pagar suas contas e se preocupar com o aluguel.
Não é só não ter que dar satisfações e ser dona do seu nariz.
Não é só amar o novo, as mudanças e também sentir saudades de pessoas queridas e algumas coisas do seu país.
Não é só a distância.
Não são apenas as novidades.
Não é só uma nova vista ao abrir a janela.
Morar fora é se conhecer muito mais...
É amadurecer e ver um mundo de possibilidades a sua frente.
É ver que é possível sim, fazer tudo aquilo que você sempre sonhou e que parecia tão surreal.
É perceber que o mundo está na sua cara e você pode sim, conhecê-lo inteiro.
É ver seus objetivos mudarem.
É mudar de idéia.
É colocar em prática.
É ver sua mente se abrir muito mais, em todos os momentos.
É se ver aberto para a vida.
É não ter medo de arriscar.
É aceitar desafios constantes.
É se sentir na Terra do Nunca
É querer voltar e não conseguir se imaginar no mesmo lugar.
Morar em outro pais é se surpreender com você mesmo.

É se descobrir e notar que na verdade, você não conhecia a fundo algo que sempre achou que conhecia muito bem: Você mesmo!

Confiram outras imagens compartilhadas por David nas redes sociais Facebook e Instagran: