12 de fevereiro de 2014

Dilma diz que pessimistas serão derrotados

Dilma na abertura oficial da colheita da safra brasileira de grãos 2013/2014 e início do plantio da 2ª safra (Foto: Roberto Stuckert Filho)
Em uma nova crítica indireta à oposição, desta vez em discurso no interior de Mato Grosso, a presidente Dilma Rousseff disse ontem que os “pessimistas de sempre” serão derrotados. Ela participou da abertura oficial da colheita da safra de grãos 2013/2014, em Lucas do Rio Verde (MT), que deve atingir o recorde de 193 milhões de toneladas. Dilma afirmou que o resultado representa “mais do que um momento de alegria”. “É também a certeza no futuro desse nosso país, a certeza de que temos competência, capacidade e que aqueles pessimistas de sempre serão derrotados por essa força enorme que emana do nosso povo”, declarou a petista. 

Anteontem, durante comemoração dos 34 anos do PT, em São Paulo, Dilma já havia atacado, sem citar nomes, seus possíveis adversários na campanha presidencial deste ano: o senador Aécio Neves, do PSDB, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB. Chamou os opositores de “pessimistas” e “cara de pau”.

“Esses pessimistas agora aproveitam alguns desequilíbrios da conjuntura internacional, muito difícil para todos os países, para dizer que o fim do mundo chegou. O fim do mundo chegou sim, mas chegou para eles, e isso faz muito tempo”, discursou a presidente, que também disse que “eles têm a cara de pau de dizer que o ciclo do PT acabou”.

Em Mato Grosso, Dilma afirmou também que o Brasil precisa reduzir a burocracia e que o país é marcado pela tradição “do selo e do carimbo” herdada da colonização portuguesa. “Nós temos uma tradição de burocracia, que eu chamo a tradição do selo e do carimbo, que infelizmente é um pouco ibérica, sem falar mal dos nossos colonizadores”, afirmou Dilma.

Com informações O Povo Online