20 de março de 2015

Marta Suplicy avisa que deixará o PT até maio

Com a intenção de disputar a sucessão à prefeitura de São Paulo, a senadora Marta Suplicy avisou ao PSB que se desfiliará do PT até o mês de maio.

A informação foi repassada à cúpula estadual do partido pelo empresário Márcio Toledo, namorado da petista e principal articulador de sua candidatura no ano que vem. 

Além do PSB, o empresário informou a intenção de Marta ao governo de São Paulo, de Geraldo Alckmin (PSDB), que deu aval ao movimento político.

Para ser candidata no ano que vem, a petista precisa estar filiada ao partido em outubro, um ano antes da eleição municipal.

A antecipação da decisão tem como objetivo dar mais tempo à senadora para articular uma candidatura competitiva, com o apoio de siglas como PPS, PV e Solidariedade.

A filiação de Marta ao PSB conta com o apoio da cúpula nacional do PSB, mas ainda encontra resistências entre lideranças do partido em São Paulo. O receio é de que, ao se filiar à legenda, a petista transfira ao PSB parte da rejeição ao PT no Estado.

No PT, a avaliação majoritária é de que é pouco provável que a petista recue da decisão e continue na sigla.

As investidas do comando do partido não tiveram até o momento resposta da senadora, que tem intensificado as críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

O PT em São Paulo tem monitorado o ânimo da militância nos diretórios zonais diante dos ataques que a senadora tem feito ao governo federal.

Os resultados apontam um descontentamento dos eleitores da petista, que gostam da senadora, mas a têm achado “agressiva”.

Com informações O Povo Online