15 de março de 2015

Comissão eleitoral renuncia e eleição da AUNA é suspensa

O estudante André Victtor Paiva, secretário da Comissão Eleitoral do processo de eleição dos novos membros da Diretoria Associação dos Universitários de Altaneira (AUNA) em face de renuncia coletiva da maioria de seus membros ocorrida no último domingo (08/03).

André cita que foi registrada apenas uma chapa, o que se imaginava uma eleição tranquila, mas não foi o que se observou na Assembleia designada para a manhã de ontem (14/03).

“... uma pequena minoria tenta ‘obrigar’ a comissão a realizar a eleição de forma totalmente ilegal e imoral, logo a comissão não aceita de nenhuma forma, e acha melhor renunciar seus deveres” postou André.

Sem citar nomes André diz que considerou “totalmente imoral fazer o que foi proposto por pessoas que pregam a moralidade, e sobre nenhuma circunstância eu atenderia a tal pedido, os meus valores e preceitos morais são bem maiores que isto, aprendi sempre a fazer as coisas de forma correta e respeitar não só aos outros, mas a mim mesmo”.

André cita ainda que o grande problema é parte dos associados se acostumaram com as coisas erradas que foram feitas em administrações passadas e o estatuto e edital foram feitos para serem cumpridos.

“Sendo assim, deixo aqui meu relato e repito que jamais faria algo que fosse contra minha moral, mas entendo que moral, ética e vergonha são para poucos.
Como associado fico na torcida para que tudo se resolva, como pessoa só posso lamentar a postura de quem prega tudo, e não faz nada” encerrou André.

O presidente da Comissão Eleitoral, o Acadêmico de Direito Eduardo Amorim, comunicou que em virtude da renuncia da Comissão Eleitoral não foi possível a realização da eleição e nova data deve ser marcada.

“Infelizmente alguns pessoas ainda acham que as coisas podem ser feitas de acordo com suas vontades. Mas sabemos que não é assim. O interesse pessoal daquele indivíduo é notório, rixas pessoais com o Prefeito Delvamberto e com alguns associados que não dizem amém aos seus atos ditatoriais” comentou Eduardo.

Nenhum dos membros da única chapa registrada se manifestou sobre a nota, nem tão pouco sobre a suspensão da eleição.