9 de janeiro de 2016

Vereador aponta equívoco do Secretário de Educação sobre progressão

O vereador Professor Adeilton publicou no seu Blog uma crítica ao secretário municipal de Educação, Dhony Nergino, no tocante a progressão dos professores.

Adeilton inicia a nota com um elogio ao gestor e aproveita para lembrar que o ex-secretário e atual vereador Deza Soares entrou para a “história como o único a não conceder reajuste financeiro a categoria durante sua gestão”.  

O parlamentar cita que deacordo com o PCCR os professores deveriam ter recebido a progressão em janeiro de 2015, mas como somente vão receber neste mês (01/2016) os gestores deveriam entender que devem pagar o retroativo perdido durante todo ano de 2015.

“O entendimento de pagar 4% durante o período de 2016 não irá compensar o prejuízo sofrido pela categoria durante o ano de 2015, tendo em vista que esse ano já conquistamos mais 1% por ter mais um ano de trabalho (2015) contabilizado. Se a categoria aceitar, o que deverá acontecer, perderá todo o retroativo de 2015. Pois esses 4% já é de direito, apenas deveria durante mais 3 anos ser pago o reajuste de 3% e em seguida começar a pagar mais um reajuste de 3%. Ou seja, o capital a um reajuste de 3% durante três anos renderia muito mais do que com o reajuste de 4% durante dois anos. Isto é, o prejuízo não será recompensado, pelo contrário, tornará um prejuízo eterno e sem solução” explica o vereador.

O vereador Adeilton ainda apresenta uma operação matemática explicando os prejuízos financeiros da categoria.

“Se aceitarmos essa proposta, iremos perder 12% de reajustes durante o período, a melhor proposta é permanecer com os 3% durante o período de direito e combinar um parcelamento do retroativo, assim como foi feito pelo governo do estado com os professores, em que parcelou o retroativo em 4 parcelas” comentou. 

No final encerra a nota informando que se apresentado o projeto irá chamar os dirigentes do Sinsema e os representantes da Secretaria de Educação para debate para que se possa encontrar o melhor para a categoria.

O vereador Adeilton não abordou a possível sobra de recursos do Fundeb tema que tem movimentado as redes sociais nos últimos dias.