6 de janeiro de 2016

"Não há democracia sem o PT" diz Guimarães

O líder do governo na Câmara Federal, José Guimarães (CE), respondeu ontem as críticas de aliados e opositores ao partido e disse que “não há democracia sem o PT”. Defendendo que a legenda é, das siglas existentes, aquela com programa mais definido do Brasil, o deputado disse que o PT terá candidatos “no maior número de prefeituras possível”.

“O enfraquecimento do PT, como muitos pregam, é péssimo para a democracia do País, porque não há democracia sem o PT. Sem o PT, o País dificilmente teria superado a travessia que nos levou à democracia”, disse Guimarães. 

Realizando eventos políticos no Cariri desde o último domingo (03/01), o deputado afirma que o partido, que vem sofrendo desgaste desde que estourou o esquema de corrupção na Petrobras e vê lideranças como José Dirceu e Delcídio do Amaral envolvidas no caso, deverá “meter o pé na estrada” e manter agenda intensa de eventos em 2016..

A intenção é defender o governo de Dilma Rousseff nos municípios e articular candidaturas para o próximo pleito. “Nós não vamos correr atrás de aliança com ninguém. Quem não quiser fazer, que não faça (alianças)”, disse.

Dizendo-se otimista em relação a 2016, Guimarães afirmou que partido vai intensificar “mobilização na sociedade” para superar dificuldades. “Vamos superar essa novela de impeachment, vamos superar a contenda da economia. Tudo isso já é mudança”, falou.

Desde o primeiro governo Dilma, o PT tem perdido apoio. Após as propostas de ajuste fiscal, trabalhadores passaram a criticar a legenda. A sustentação dos movimentos sindicais, por exemplo, virou cobrança e acabou enfraquecendo depois das medidas.

Militantes e simpatizantes do PT criticam o partido por causa das negociações de cargos e ministérios com o PMDB, feitos com objetivo de ampliar o apoio da presidente no Legislativo.

Com informações O Povo Online