10 de julho de 2018

"Não vamos deixar acontecer WO aqui", afirma Tasso Jereissati


“Não vamos deixar acontecer WO aqui. Além de estar fazendo um serviço à democracia do Ceará, nós não vamos deixar o Ceará passar essa vergonha. Aqui não tem só políticos acomodados e aproveitadores do poder, existem homens sérios e valentes”.

A declaração acima é do senador Tasso Jereissati (PSDB), que participou ontem do lançamento da pré-candidatura do empresário Eduardo Girão (Pros) ao Senado Federal, na Assembleia Legislativa. O ex-governador do Ceará reconheceu que a base do governo Camilo Santana (PT) é superior em termos de apoio político e falou de estratégias eleitorais.

Aos aliados políticos, e membros do Movimento Brasil Livre (MBL) que estavam presentes no evento, Tasso disse que “tem uma turma pequena ainda, mas muito valente” e que, com espírito público, “está agregando mais lideranças a todo lugar que chega”.

Com apenas dois partidos na ala da oposição, PSDB e Pros, o senador adotou o discurso de contato direto com o povo, sem intermediários. “Para enfrentar isso, nós praticamente dispensamos os intermediários. Não precisamos de intermediários. O nosso diálogo vai ser direto com o povo”, afirmou.

O discurso foi adotado logo depois de a oposição sofrer baixas sistemáticas. Depois de Eunício Oliveira (MDB), liderança que foi aliada do tucanato em 2014, o PSDB perdeu Domingos Filho (PSD) e Genecias Noronha (SD) para o governador do PT.

O pré-candidato Eduardo Girão (Pros), mantendo o discurso de Tasso, disse que a disputa eleitoral será “Davi contra Golias” porque “do outro lado está a máquina com 24 partidos, e do lado de cá temos dois ou três que irão tentar fazer o bom combate, tentar, com a pedra da verdade, derrubar esse gigante”.
Pré-candidatura de Eduardo Girão foi lançada com a presença de Tasso e general Theophilo (Foto: Tatiana Fortes)
O ex-presidente do Fortaleza Esporte Clube, responsável pelo acesso do clube à série B depois de oito anos, disse que o sentimento da pré-candidatura é de “felicidade, de alegria”, e que há 14 anos “trabalha com bandeiras pela vida, pela família, contra as drogas”. Ele afirmou que se lança como opção do eleitor, porque “as ameaças têm sido constantes em Brasília” acerca destes temas.

O evento de lançamento da pré-candidatura teve a presença dos senadores José Medeiros (PODE-MT) e Magno Malta (PR-ES), além de parlamentares do DEM. Todas as três legendas são base do governador Camilo na Assembleia Legislativa.

Presente no evento, o deputado estadual Heitor Férrer (SD), que também integra partido da base do Palácio da Abolição, fez questão de lembrar que Camilo conta com o apoio de 40 deputados, dos 46 totais. O senador Tasso respondeu ao parlamentar que esse número era de deputados que estavam “todos em troca de um favor, de um cargo".

Com informações portal O Povo Online


Leia também: