29 de setembro de 2018

Atos contra Bolsonaro ocorrem hoje em todo o País


Manifestações organizadas por mulheres contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) estão marcadas para hoje (20/09) em todas as regiões do Brasil e no Exterior. 

Na esteira do crescimento do grupo "Mulheres unidas contra Bolsonaro", no Facebook, e de outras expressões de repúdio em redes sociais com uso das hashtags "#EleNão" e "#EleNunca", eventos divulgados pela internet despertaram interesse de centenas de milhares de pessoas.

Estão previstas manifestações em mais de 30 municípios do Ceará, inclusive em Fortaleza, onde a concentração ocorre a partir das 15 horas na Praia dos Crush, próximo ao Centro Cultural Belchior, na Praia de Iracema. Ato na Capital conta com quase 20 mil presenças confirmadas em evento no Facebook e inclui mutirão para produzir cartazes, shows e falas de manifestantes em palco no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Haverá também esquema de segurança da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), com reforço do contingente policial, e acompanhamento da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), com monitoramento remoto do tráfego nos locais do evento e bloqueio de parte da rua José Avelino, entre as ruas Boris e Almirante Jaceguai.

Nas redes sociais, são registrados eventos em mais de 20 estados. O maior deles tem mais de 300 mil interessados em participar. No Exterior, são previstas manifestações num total de 64 cidades, em 28 países diferentes.

Em oposição ao movimento organizado por mulheres, há registros, no Facebook, de eventos a favor de Bolsonaro marcados para o mesmo dia ou para dias próximos. Entretanto, o número de adeptos na rede social é consideravelmente menor.

Em Icó, interior do Ceará, o juiz eleitoral da 15ª Zona, Francisco Irielton Bezerra Freire determinou na quinta-feira, 27, mudança do horário, das 17 para as 8 horas, de uma manifestação intitulada "Eles Não, Mulheres Unidas Contra o Coiso", justificando que aconteceria no mesmo horário do evento "Carreata em apoio a Jair Bolsonaro".

"Mulheres unidas contra Bolsonaro", grupo do Facebook com mais de 3 milhões de adeptas que puxou o evento "#Elenão", lançou na quinta-feira, 27, manifesto sobre o ato.

"Por igualdade, liberdade, direito e uma vida sem violência!" o documento apresenta o grupo como diverso e justifica a mobilização. Entre as razões apresentadas, referências a posicionamentos do candidato considerados racistas, misóginos e homofóbicos, além de flertes dele com a ditadura militar.

Em Nova Olinda o ato que terá concentração a partir das 18 horas, nas proximidades da Escola Estadual Padre Luis Filgueiras, contará com a participação de professores, professoras, estudantes da educação básica e do ensino superior, ativistas sociais e políticos e sociedade civil organizada de Nova Olinda e de Altaneira.

Segundo o professor Nicolau Neto a ideia é reunir as pessoas de diferentes correntes ideológicas e políticas e abraçar uma causa maior, “o respeito aos princípios democráticos, as diversidades, nos posicionando firmemente contra todas as ideias que coloquem em xeque as formas saudáveis de convivência”.

Com informações portal O Povo Online