24 de setembro de 2018

Candidatos apostam no Nordeste para impulsionar campanhas


A menos de duas semanas do fim do primeiro turno das eleições presidenciais, os quatro candidatos mais competitivos visitaram o Nordeste na tentativa de melhorar desempenho na corrida ao Planalto. De acordo com especialista ouvido pelo jornal O POVO, cada um deles tem um objetivo diferente na disputa.

Primeiro a ter agenda de olho nos 39 milhões de votos da região na reta final da campanha, o tucano Geraldo Alckmin esteve na Bahia, onde intensificou críticas a Jair Bolsonaro (PSL), de quem tenta arrancar eleitores à direita.

Líder nas pesquisas, o capitão da reserva está hospitalizado vítima de atentado a faca no dia 6 de setembro, em atividade em Juiz de Fora (MG).

A estratégia de Alckmin, avalia o pesquisador, é atrair o voto antilulista que migrou para Bolsonaro e o de Ciro Gomes (PDT), que tem explorado a fragilidade da campanha do PSDB -Datafolha e Ibope apontam Alckmin patinando no patamar de um dígito.

Ex-governador do Ceará, Ciro lançou ofensiva por cinco dos nove estados nordestinos nos últimos dois dias: Piauí, Maranhão, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco.

Nesse périplo, o ex-governador concentrou sua artilharia em Bolsonaro, atacando a proposta de recriação da CPMF, apresentada pelo assessor econômico do candidato, o economista Paulo Guedes.

"Toda a pequena classe média vai passar a pagar muito mais imposto de renda do que paga e vai diminuir o imposto do rico", disse Ciro, em vídeo publicado no Twitter. "O Bolsonaro tem falado o que cada pessoa quer ouvir. Na hora que a gente começa a perceber, essa contradição é muito grave para o Brasil."

O jornal O POVO entrou em contato com a coordenação da campanha de Ciro, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Na dianteira entre o eleitorado nordestino, com 26% da preferência no último Datafolha, Haddad visitou Bahia e Pernambuco ontem. Nos dois estados, fez campanha ao lado dos governadores petistas Rui Costa (BA) e Wellington Dias, do Piauí, ambos candidatos à reeleição.

Candidato do Psol, Guilherme Boulos visitou Fortaleza no último sábado. Na cidade, criticou aliança entre Camilo e Eunício. "No nosso palanque não tem lugar pra golpista", disse.

Com informações portal O Povo Online

Leia também:

WEB repercute presidenciáveis no Nordeste