28 de setembro de 2018

Quatro opções bem diferentes para o eleitor por Érico Firmo

Os candidatos ao Governo do Ceará no debate no Grupo O POVO (Foto: Mateus Dantas)
A grande expectativa para o debate promovido ontem pelo Grupo de Comunicação O POVO era pela participação de Camilo Santana (PT). Como era de se esperar, ele virou o alvo. E, conforme esperado, o enfoque principal foi segurança pública. Quando mais pressionado, ele ignorava os adversários e se dirigia diretamente ao público, à população. Estratégia de marketing pré-planejada.

General Theophilo (PSDB), também como esperado, atacou principalmente a segurança. Como Camilo fez por um lado, tentou desconstruir a imagem de sucesso do governo na educação. E, assim como o governador, apelou para a experiência da população, em contraponto à propaganda oficial.

Ailton Lopes (Psol) tratou de se diferenciar tanto de um quanto de outro. Fez a crítica mais ampla a Camilo. Por fim, chamou para o ato contra Jair Bolsonaro (PSL) neste sábado.

Por falar em Bolsonaro, Hélio Góis (PSL) tratou de nacionalizar o debate e se vincular ao candidato a presidente e, mais que isso, ao pensamento de direita. Questionou o socialismo de Ailton e afirmou até que o PSDB é de esquerda, enquanto o General se apresentava como centro.

Em síntese, o debate foi útil, sobretudo, por demonstrar com clareza os diferentes perfis de candidaturas.

Publicado originalmente no portal O Povo Online

Leia também: