4 de setembro de 2018

Estratégia petista causa incômodo no PCdoB


Principal aliado do PT na eleição presidencial, o PCdoB divergiu da estratégia do partido de insistir na manutenção da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi vetada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Além do PCdoB, setores da direção do PT e a própria base do partido demonstraram "inquietude" nas palavras de um líder petista em relação à tática de esgotar todos os recursos na Justiça.

O descontentamento do PCdoB foi explicitado ontem em reunião do conselho político da coordenação da campanha, realizada em São Paulo.

Dirigentes do partido cobraram definição política rápida sobre a composição da chapa e argumentaram que a campanha não pode ficar dependente das estratégias jurídicas da defesa de Lula.

A sigla da deputada estadual Manuela d'Ávila, virtual candidata a vice na chapa de Haddad ao Palácio do Planalto, defende que a substituição seja feita agora.

A avaliação dos líderes do PCdoB é a mesma de parte do PT: a transferência de voto não será mecânica e automática e depende de dois movimentos: tornar Haddad conhecido e convencer o eleitor que ele é o nome de Lula.

Além disso, a cúpula da campanha tem sentido pressão vinda da base do partido para que Haddad assuma o quanto antes a condição de cabeça de chapa.

Com informações portal O Povo Online

Leia também: