24 de maio de 2014

Em reunião com aliados Cid confirma definição de candidato para junho

Cid e os presidentes dos partidos aliados e reunião na Capital (Foto: Queiroz Netto)
Enquanto o governador Cid Gomes (Pros) empurra a definição para junho, partidos aliados pedem rapidez na escolha do candidato à sucessão. Dirigentes de 22 legendas da base reunidos ontem opinaram que quanto mais cedo sair o nome, melhor para a campanha. Mas a direção do Pros reiterou que a decisão só será tomada na segunda quinzena do próximo mês. 

“Não dá para esperar o dia 30 de junho. Queremos dar opinião. Queremos dizer qual é o melhor candidato, que unifica, que pacifica, que tem capilaridade junto à nossa base, que tenha densidade, que possa facilitar junto à máquina partidária, junto à nossa relação social, uma candidatura que venha a ter essa relação de diálogo”, disse o presidente do PT no Ceará, Francisco de Assis Diniz.

Diniz e outros dirigentes e representantes de 22 partidos da base de Cid (menos o PMDB do senador e pré-candidato ao governo Eunício Oliveira) se encontraram ontem à tarde no Marina Park Hotel para, segundo o discurso do Palácio da Abolição, dar início às conversas que terminarão na escolha do candidato. Mas, como afirmaram depois da reunião, muitos aliados preferem encurtar o papo.

“Quase todos defendem que o candidato seja lançado logo, para que seja trabalhado logo. É uma ânsia. Alguns partidos acham que o governo tá perdendo tempo”, disse o deputado Ely Aguiar, presidente estadual do PSDC.

A rapidez é necessária, segundo Ely, porque Eunício Oliveira já está na rua como pré-candidato, assim como Roberto Pessoa (PR). Por outro lado, acrescentou, “alguns partidos acham que o governo tá certo, que (retardar a escolha) evita desgaste”.

Nenhum dos cinco pré-candidatos do Pros a governador participou da reunião. Mas dois deles foram citados como preferidos da base: o presidente da Assembleia Legislativa, José Albuquerque, e o vice-governador Domingos Filho. “Alguns partidos acham que são os nomes de maior impacto”, disse Ely.

Além dos mencionados, o Pros tem como opções a ex-secretária estadual de Educação, Izolda Cela, o deputado estadual e ex-secretário da Fazenda Mauro Filho e o ex-ministro dos Portos, Leônidas Cristino.

O presidente estadual do Pros e chefe de gabinete de Cid Gomes, Danilo Serpa, saiu do encontro afirmando que, por consenso dos partidos, primeiro vem a discussão do plano de governo e depois a escolha do candidato.

“Alguns disseram: ‘vamos cair em campo, vamos pro interior, vamos divulgar nosso nome’, mas a ampla maioria disse: ‘não, vamos agora tratar das diretrizes’. A gente vai até os próximos 15 dias nessas reuniões”, afirmou Serpa.

Com informações O Povo Online