11 de maio de 2015

Altaneirenses defendem desvio do sangradouro da Lagoa Santa Tereza para o Açude do Pajeú

Após as fortes chuvas dos últimos dias na cidade de Altaneira que culminou com o transbordamento da Lagoa Santa Teresa iniciou-se na rede social Facebook um debate sobre a melhor forma de aproveitar as águas das chuvas.

O comerciante Luiz Pedro Bezerra Neto compartilhou um vídeo na mesma rede social mostrando as águas descendo da Lagoa e que não será aproveitada por nenhum altaneirense, já os barreiros do Sítio Poças também já estão transbordando. 

“Uma bela chuva nessa noite de sexta para sábado em Altaneira vejam só como amanheceu a Lagoa de Santa Tereza, agora imagine toda essa agua que esta sendo desperdiçada no momento em que estamos enfrentando uma crise hídrica se estivesse indo para o açude que abastece nossa querida Altaneira” comentou o comerciante.

Pedro lembra ainda que há mais de vinte anos que ver os debates sobre a revitalização da Lagoa, mas que não tem conhecimento de um projeto para mudar o trajeto do sangrador para que a água fosse desviada para o açude que abastece a cidade.

“Vejo debates bobos brigas banais que não agrega nem um valor enquanto as coisas importantes são deixadas de lado, no momento de crise que estamos passando não deve existir adversários e sim aliados lutando e defendendo o que é melhor para nossa gente”, criticou Pedro.

O professor José Evantuil também defendeu a proposta ao compartilhar o vídeo do Garoto Beleza João Alves.
“A beleza da Lagoa Santa Tereza. As águas dessa lagoa correm para Nova Olinda. Bem que poderia há como fazer essa água toda corra para nosso açude Pajeú, porque não?, indagou o professor.

O Blog de Altaneira levou as duas propostas ao secretário municipal de Infraestrutura, vereador Antonio Leite, que a princípio entende ser o projeto é inviável, pois acredita que o barreiro na propriedade do Sr. Francisco Gonçalves de Oliveira, popularmente conhecido por Chico de Artur, está em um nível acima do sangradouro da Lagoa.

“Em virtude da crise hídrica que se anuncia é um ideia interessante que levarei ao prefeito para que se faça um estudo de viabilidade” disse o secretário.

O Secretário disse ainda que já estão sendo adotadas providências para que as águas da Rua José Pio de Oliveira e adjacências sejam desviadas.

A ideia inicial seria uma barreira de contenção no sangradouro natural de um metro de altaneira e no outro da Lagoa (imagem ao lado) seria construído um canal de um metro e meio de profundidade, cruzando a Avenida vereador Francisco Alves Bitú, desviando assim as águas para o riacho do Felipe e consequentemente para o Açude Pajeú.

A diferença de nível entre o sangradouro natural e a Avenida vereador Francisco Alves Bitú é de aproximadamente dois metros de altura.

Confiram outras imagens onde poderia ser construído o canal: