23 de dezembro de 2015

Ceará receberá R$ 93 milhões para levar águas do São Francisco a comunidades

Governador Camilo Santana participou, ao lado da presidente Dilma Rousseff, da entrega da segunda estação de bombeamento da transposição do São Francisco (Foto: Roberto Stuckert Filho)
O Governo do Ceará receberá R$ 93,9 milhões em 2016 para obras de abastecimento de água ligadas à transposição do rio São Francisco. O aporte foi anunciado ontem pela presidente Dilma Rousseff (PT), em solenidade de entrega da segunda estação de bombeamento do eixo leste da integração das águas no município de Floresta (PE). No total, serão R$ 285 milhões para infraestrutura hídrica nos estados de Pernambuco, Paraíba e Ceará.

O termo de cooperação foi assinado pela presidente e pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT), durante o evento. Após a assinatura do termo, a verba deve ficar à disposição do Governo do Ceará por um prazo de até dois anos. O recurso, segundo o governador, será utilizado na construção de redes conectoras de abastecimento das comunidades localizadas perto dos canais integrados ao rio São Francisco.

De acordo com a Secretaria das Cidades, cujo secretário Lúcio Ferreira Gomes também esteve no evento, serão beneficiadas 64 comunidades nos municípios de Brejo Santo, Barro, Penaforte, Jati e Mauriti. A distância das localidades para o canal da integração é de até três quilômetros. A meta é beneficiar 30 mil pessoas no Ceará.

Em discurso no evento, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o Governo Federal concluirá a obra da integração do rio São Francisco em 2016. O prazo original de entrega era 2012. Dilma pontuou que “com a dificuldade que for”, não deixará de concluir o empreendimento no próximo ano.

A chefe do Executivo disse ainda que espera “tempos melhores” em 2016, depois um ano de crise política e econômica. “Eu tenho orgulho de ter um patrimônio só: meu nome, o meu passado e o meu presente. Sou daquele tipo, muito característico aqui do Nordeste: a gente pode até dar uma envergadinha, mas não quebra, não”, falou a presidente, arrancando risos da plateia.

Mais cedo, Dilma também teve compromissos na Bahia. A agenda no Nordeste é parte da estratégia de buscar apoio popular em meio à pressão da crise política e do processo de impeachment. A região tem maioria de governadores aliados à presidente e é tradicional reduto eleitoral do PT.

Com informações O Povo Online