21 de dezembro de 2015

A eleição de 2016 já começou no interior do Ceará

Araripe e Tarrafas elegeram novos gestores e se preparam para reeleição (Foto: Divulgação)
Pelo menos 15 prefeituras cearenses sofreram mudanças nos seus comandos desde 2013, primeiro ano de mandato dos gestores que foram eleitos em 2012. As razões mais comuns pelas quedas ou afastamentos de prefeitos são casos de corrupção na administração pública e cassação de registro de candidaturas por alguma irregularidade encontrada pelas autoridades públicas. 

De acordo com levantamento realizado pelo jornal O POVO, com informações do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), da Associação dos Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece) e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), gestores de 5 cidades chegaram a ser afastados, mas conseguiram retornar aos seus cargos pelas vias judiciais; 8 administradores municipais deixaram os governos. Outros 3 municípios têm seus prefeitos com os mandatos cassados pelo TRE, porém ainda aguardando definição por parte do Tribunal Superior Eleitoral.

O prefeito de Crateús, Carlos Felipe (PCdoB), foi o único a se afastar por iniciativa própria, renunciou ao mandato para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa nas eleições de 2014.

Na região do Cariri foram cassados de forma definitiva a prefeita de Tarrafas, Lucineide Batista de Oliveira (PSB) e o prefeito de Araripe, Jose Humberto Germano Correia (PSD) os dois municípios já elegeram seus novos gestores ambos do Partido dos Trabalhadores (PT) Maria Girleuda Matias e Giovane Guedes Silvestre, respectivamente.

Foram afastados por ordem judicial os prefeitos de Potengi Samuel Carlos Tenório Alves de Alencar (PCdoB) e Juazeiro do Norte Raimundo Macedo (PMDB). Samuel Carlos ficou afastado por 180 dias, mas Raimundo Macedo conseguiu suspender o afastamento por decisão do Superior Tribunal de Justiça em Brasília.

Em Altaneira e Nova Olinda os prefeitos Delvamberto Soares e Ronaldo Sampaio, ambos do PDT, enfrentam forte oposição nas respectivas Câmaras, a diferença é que em Nova Olinda existem dois nomes fortes como candidatos da oposição liderados pelos ex-prefeitos Afonso Sampaio e Fábia Brito enquanto que em Altaneira a oposição ainda procura por um nome que se disponha a representar o grupo.