9 de março de 2018

PDT oficializa Ciro Gomes como pré-candidato à Presidência


O PDT oficializou ontem, em evento em Brasília, a pré-candidatura do ex-ministro Ciro Gomes ao Palácio do Planalto. O presidente da legenda, Carlos Lupi, disse que a candidatura é “irreversível” e que gostaria de ter o PT na mesma chapa

Ciro é considerado um dos candidatos a herdar o eleitorado petista caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja impedido de entrar na disputa. Segundo a mais recente pesquisa Ibope, com o petista fora, Ciro sairia de 6% para 13% nas intenções de voto no primeiro turno.

Ciro admitiu que o ex-prefeito Fernando Haddad é quadro respeitável e seria um vice dos sonhos, mas lembrou que ele é do PT e que seria desrespeitoso querê-lo como vice se o seu partido terá candidato.

Não por acaso, Ciro escolheu o Dia Internacional da Mulher para lançar sua pré-candidatura. Em 2002, durante a campanha presidencial, ele foi acusado de machismo ao dizer que a importância na campanha de sua mulher na época, a atriz Patrícia Pillar, estava no fato de “dormir” com ele. “Talvez possa ter sido o maior erro que cometi na vida. Fiz uma piada de mau gosto com o amor da minha vida.”

Ex-governador do Ceará (1991-1994) e ex-prefeito de Fortaleza (1989-1990), Ciro Gomes foi ministro dos governos Itamar Franco e Lula. Ele é irmão do ex-governador do Ceará Cid Gomes e do prefeito de Sobral Ivo Gomes. Atualmente no PDT, o político já passou por PDS, PMDB, PSDB, PPS, PSB e PROS.

Com informações portal O Povo Online