4 de março de 2018

Região do Cariri volta ao tempo da butija por José Evantuil


O clima de medo se instalou dessa vez em Santana do Cariri. Nesta madrugada vários homens levaram os valores do Banco Brasil deixando a agencia totalmente no chão. O Cariri-Oeste passará a sofrer mais, pois a população de vários municípios como Assaré, Altaneira, Nova Olinda, Potengi e outros ainda podia contar com os serviços do banco em Santana do Cariri.

O que percebemos é muita inercia do Banco do Brasil em não tomar nenhuma providencia para restabelecer os atendimentos nas localidades por onde o bando passou destruindo.

Por outro lado, a população em geral, o comércio, aposentados, em fim, vive amargando diante de um serviço que é pago através das cobranças cada vez maiores e sutis de taxas as vezes até abusivas dos seus correntistas e que não está sendo oferecido.

Cade os órgãos de proteção do consumidor? Procon, Ministério Público?

Se fosse um pequeno estabelecimento com tamanha negligencia, já teríamos visto esses órgãos atuando e autuando. O povo humilde desta região tão sofrida não merece tudo isso.

Comerciantes agora são obrigados a esconder em casa altas quantias em dinheiro, e as conversas se espalham que aqui e acolá seu "fulano" tem escondido "X" em valores.

Já já novas modalidades de crimes podem se instalar roubando o cidadão com arrombamentos, assaltos e mais violência. Lamentável a situação do povo sofrido do Cariri-Oeste. Volta-se ao tempo da "Butija".

No século passado as pessoas enterravam seus recursos por não ter nenhuma facilidade de depositar num banco. Morriam e ainda hoje fala-se nesses tesouros encantados. Realidade quase idêntica. Hoje tem banco, tecnologia e sobra negligencia e acomodação.

Quando o mundo todo evolui, nós retrocedemos ao inicio do século 20. Parece que a política do BB é mesmo deixar o serviço negligenciado. Ninguém fala nada.

O Banco lucrou mais de 4 Bi em 2017 e a população abandonada e ainda pagando altas taxas. As prefeituras que tem todo um quadro de servidores com contas nessas agencias também não exercem nenhum esforço que pressione autoridades para restauração de serviços tão essenciais aos seus servidores. a população já sente os efeitos. Creio que o comércio também.

Uma população desse porte terá que viajar até 120 quilômetros até Crato para resolver seus negócios bancários. Meus Pêsames ao povo do Cariri-Oeste. Com a palavra o Procon e o Ministério Público.

Publicado originalmente Mandibula de Altaneira