8 de abril de 2018

Ex-presidente Lula se entrega e é levado à Curitiba

Lula teve dificuldade para deixar o sindicato e se entregar aos agentes da Polícia Federal (Foto: Werther Santana)
Após mais de um dia de expirado o prazo concedido pela Justiça de Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregou ontem (07/04) à Polícia Federal e foi levado a Capital paranaense. A PF aceitou aguardar a missa em homenagem à mulher do petista, Marisa Letícia, que faria 67 anos nesse sábado. Lula se entregou por volta das 18h40min, depois de permanecer na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde começou sua carreira política, pelos quase 48 horas.


O decreto de prisão do petista foi expedido pelo juiz Sergio Moro na quinta-feira, às 17h50min. O uso de algemas foi proibido. Lula foi para o sindicato na mesma noite. Nos momentos que seguiram à sua prisão, Lula tentou deixar o prédio, acompanhado de seu advogado, Cristiano Zanin Martins, mas manifestantes impediram a saída do veículo, chegando a segurar os portões do Sindicato. “Cercar, sentar e não deixar prender”, bradavam. O ex-presidente saiu do carro. Às 18h42min, foi a pé do edifício, em meio à multidão que se aglomerava, até a viatura da PF, que estava do outro lado da  rua, nos fundos da entidade.

O comboio da PF levou Lula do Sindicato à sede da Polícia Federal em São Paulo, no bairro da Lapa, onde houve exame de corpo de delito. O procedimento foi realizado em menos de meia hora. Em helicóptero do governo paulista, Lula foi levado até Congonhas.

Já no trajeto ao aeroporto, era possível ver manifestantes segurando a bandeira do Brasil. Ao chegar, por volta das 20h20min, o ex-presidente entrou em um saguão reservado a autoridades, em Congonhas. Inicialmente, havia previsão de que ele fosse deslocado para Curitiba em um avião da FAB. Mas Lula acabou sendo transferido em aeronave da PF.

Na chegada à capital do Paraná, o petista desceu do avião da PF carregando sua própria mala. Helicóptero o levou à sede da Superintendência da Polícia. Na cidade, havia muitos fogos de artifício, em comemoração à prisão do ex-presidente.

À espera de Lula, a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, preparou uma sala especial. O petista não fica preso na carceragem onde se encontram outros condenados da Lava Jato. O local de 15 m² tem sala com cama, banheiro, mesa, no quarto andar da Superintendência da PF, em Curitiba. Lula terá direito ainda a duas horas de banho de sol, chuveiro elétrico e televisão. 

O ex-presidente vai iniciar o cumprimento da pena de 12 anos e um mês de reclusão no processo que é citado o triplex do Guarujá.
Com informações portal O Povo Online