26 de abril de 2018

Na Câmara prefeito de Altaneira fala de queda de receita, falsos boatos, fazenda e pede pra não ser acusado sem provas

O prefeito de Altaneira, Dariomar Rodrigues (PT), usou a tribuna da Câmara Municipal na Sessão Ordinária de ontem (25/04) para comentar sobre os últimos fatos relacionados à sua administração que ganhou repercussão na própria Casa Legislativa, nos principais blogs da cidade e em algumas emissoras de rádios espalhadas pela região do Cariri.

Dariomar negou que tenha atribuído a culpa pela crise financeira pela qual passa o município em ex-gestores, disse foi mal interpretado. O gestor citou o fato do município ter tido maus resultados no que tange à educação em anos anteriores e que isso respingou na perca de recursos, mas, segundo ele, não se deve procurar culpados. 

O prefeito aproveitou o ensejo para argumentar sobre o passado não muito distante da Câmara. Para ele, muitas das ações antes não ocorriam em virtude de desavenças entre o grupo de oposição e o então prefeito Delvamberto, citando, por exemplo, a não contratação de professores temporários. O gestor chegou a argumentar que ficava difícil de entender como professores que também são vereadores não terem aceitos no período a contração de professores que iam contribuir com a melhoria da educação e outros sem a formação devida estava lutando pela educação.

Dariomar se mostrou decepcionado com as críticas e, segundo ele, “falsos boatos” que estão falando a seu respeito. Ressaltou por várias vezes ser honrado e uma pessoa honesta e que não praticou atos de corrupção. Sobre as denúncias envolvendo sua pessoa na compra de uma fazenda denominada “Propiá” em Santana do Cariri e o uso de máquina pública para realizar melhorias nas estradas que a ela dá acesso, o prefeito apresentou aos edis e a população via transmissão pela Rádio Comunitária Altaneira FM documentos comprobatórios que dizem respeitos a um contrato de arrendamento e por conseguinte sua desistência.

Pelo documento disponibilizado no Blog do Vereador Professor Adeilton ficou constatado que o prefeito chegou a arrendar o terreno no dia 02 de fevereiro de 2017, sendo o valor estimado em R$ 18.000,00 reais anualmente durante cinco anos e que a desistência teria ocorrido na última terça-feira (24/04) .

Dariomar foi taxativo ao dizer para os vereadores, vereadoras e para a comunidade que acompanhava a sessão pela rádio que não praticou nenhum ato ilícito e que com relação as documentações que foram solicitadas pelo vereador Adeilton, elas já foram entregues. Ele foi enfático ao mencionar que se encontrarem algo que o comprometa que apure e investigue, mas não o acuse sem provas, mas por outro lado se não encontrarem que tenham a humildade de fazer o registro.

Ele rechaçou todas as críticas e denúncias sobre a compra da fazenda e argumentou que é picuinha de quem desejava receber benefícios da prefeitura e não recebe. Por fim pediu a união de todos os parlamentares para que juntos possam ajudar o município e afirmou estar bem otimista no sentido de fazer uma grande administração e que a partir de agora irá ao encontra da população explicar o que está se passando.

Com informações Blog Negro Nicolau