10 de maio de 2018

Grupos discutem os nomes para o Senado no Ceará

Definidos os primeiros nomes que deverão disputar a cadeira de governador do Ceará, o segundo movimento é o de definir as pré-candidaturas ao Senado para compor a chapa majoritária. O único grupo com definição, até ontem, era o liderado pelo Psol, que terá Ailton Lopes como candidato a governador pela segunda vez.

Operário da construção civil, Benedito Oliveira (PCB), que foi candidato a vice-governador em 2014, e Jamieson Simões (Psol), do movimento da infância e adolescência, são os nomes que deverão representar a frente esquerda opositora ao governador Camilo Santana (PT) na disputa pelas vagas no Senado. Oficialmente os nomes ainda serão anunciados em evento organizado pelo grupo político.

A outra ala opositora ao chefe do Executivo estadual se reúne amanhã em Fortaleza para discutir os nomes que devem se colocar para as duas vagas no Senado Federal. Atualmente compostas pelo senador José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (MDB), a oposição tem o nome do ex-vice-governador Domingos Filho (PSD) com maior viabilidade eleitoral.

A expectativa é que a reunião do grupo reúna todos os partidos que compõem a oposição ao governador, com exceção do Psol.

Do lado do Governo, a expectativa é de demora na definição dos candidatos que devem marchar ao lado do governador na chapa eleitoral.

Tradicionalmente o grupo liderado pelos ex-governadores Cid e Ciro Gomes (PDT) anunciam a chapa na data limite do calendário eleitoral.

O partido do governador, no entanto, já discute uma agenda própria para a convenção e discussão sobre possível apresentação de nome para o Senado. O PT quer manter a vaga que possui atualmente com José Pimentel, eleito em chapa com Eunício Oliveira (MDB) em 2010.

As datas, segundo informou a assessoria da sigla, ainda devem ser avaliadas e confirmadas pela Executiva nacional.

Com informações portal O Povo Online