2 de maio de 2018

Manifestações em Fortaleza pedem a liberdade do ex-presidente Lula

Manifestantes em Fortaleza fazem homenagens e pedem a liberdade do ex-presidente Lula (Foto: Mateus Dantas)
Cerca de 15 mil pessoas saíram às ruas de Fortaleza, na tarde de ontem (01/05), para reivindicar direitos no dia do trabalhador. A estimativa é da organização do movimento. As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo lideraram a mobilização que se concentrou por volta das 15h no ginásio poliesportivo da Parangaba. O grupo seguiu por cerca de 50 minutos a pé até a Praça da Cruz Grande, no bairro Serrinha — periferia da Capital.

Entre as pautas, a retomada dos “direitos perdidos” com a aprovação da Reforma da Previdência, a liberdade do ex-presidente Lula — preso em Curitiba desde o dia 7 de abril — e o fortalecimento das instituições democráticas.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, declarou que o feriado de ontem foi “um dia de mobilização”. 

“Temos uma fragilidade da democracia de assassinatos de líderes que estão fiscalizando o autoritarismo, prisão de líderes populares e violência contra a imprensa”, criticou.

A estudante Neide Lopes, 33, disse que saiu às ruas para defender o ex-presidente Lula e a democracia. “O 1° de maio se coloca como patamar de luta em relação às várias medidas tomadas contra os trabalhadores. Então, para nós do Movimento Sem Terra, (o dia) se expressa nas ruas dizendo que não aceita as medidas do governo”.

Presente no ato, a deputada federal Luizianne Lins (PT), disse que a mobilização se firma na luta pela liberdade de Lula. A petista ressalta que os movimentos precisam ir a campo para lutar contra o “desmonte” patrocinado pela Reforma Trabalhista.

Com informações portal O Povo Online