25 de agosto de 2014

Confrontos marcam 1º debate na TV

Eliane Novaes foi a terceira sabatinada do debate (Foto: Divulgação)
Os quatro candidatos ao Governo do Estado – Ailton Lopes (Psol), Camilo Santana (PT), Eliane Novais (PSB) e Eunício Oliveira (PMDB) - participaram ontem de debate promovido pela TV O POVO. Neste que foi o primeiro debate com os candidatos na televisão cearense nestas eleições, cada um deles ficou no centro da roda durante um bloco, formato que proporcionou discussão mais direta entre eles. 

O debate foi marcado por críticas de Ailton e Eliane a Eunício, líder nas pesquisas. Por sorteio, Camilo foi o primeiro a ir para o centro. Na pergunta que Eunício fez a ele, questionou sobre seu “fracasso” como secretário das Cidades, na instalação de aterros sanitários no Estado, que deve ser feita pelos municípios com auxílio do Estado até 2014. “Temos recursos garantidos para aterros sanitários no Cariri, em Sobral e em Limoeiro do Norte”, respondeu Camilo. Ele destacou, porém, que a responsabilidade era dos municípios, cabendo ao Estado o suporte. “O Ceará foi o Estado que mais avançou nessa área no Nordeste”, acrescentou.

Quando Aílton esteve no centro, Eunício lhe perguntou o que ele faria para combater a corrupção. “Eu que lhe perguntaria”, respondeu Ailton, questionando doações eleitorais de empresas que depois fecham contratos com o governo.

Quando Eunício ficou no centro da roda, os dois voltaram a ter embate. Ailton perguntou ao senador por que só em abril o secretário que indicou para a área de Recursos Hídricos, César Pinheiro, deixou o cargo, já que, segundo Eunício, o governador Cid Gomes não dialogava com o secretário. “No primeiro governo Cid tinha diálogo”, explicou Eunício.

Já Eliane abordou denúncia veiculada na imprensa nacional sobre captação irregular de água no lago Paranoá, em Brasília, para uma casa de Eunício. Segundo ele, a água vem de um lago que existe dentro de seu terreno. “Se você quiser ir a Brasília, pode ir à minha casa verificar se tem isso”, respondeu Eunício.

Eliane foi questionada por Aílton sobre o apoio do PSB à “oligarquia Ferreira Gomes”. Segundo ela, o convite de filiação a Cid e seu grupo partiu da direção nacional. “Discutimos um pacto de convencia conosco, que eles (Gomes) não respeitaram”.

Com informações O Povo Online