25 de agosto de 2014

"Eunício é o candidato do PSDB. Estamos juntos", diz Aécio no Ceará

Aécio entre Agenor Neto, ex-prefeito, e Tasso Jereissati, em carreata em Iguatu (Foto: Tatiana Fortes)
Apesar de o candidato do PMDB ao Governo do Ceará, Eunício Oliveira, negar apoio a Aécio Neves (PSDB) na disputa pela Presidência da República, o tucano fez, na noite deste sábado, o primeiro gesto público em defesa do peemedebista. Se Eunício sustenta que vota em Dilma Rousseff (PT) na eleição deste ano, o representante do PSDB na sucessão presidencial assegurou seu apoio ao postulante do PMDB ao Governo. “Eunício Oliveira é o candidato do PSDB no Ceará. Estamos juntos”, disse Aécio Neves, em entrevista exclusiva ao jornal O POVO. 

A fala ocorreu durante visita do tucano a Iguatu, no Centro-Sul do Estado. Acompanhado pelo candidato ao Senado Tasso Jereissati (PSDB) e pelo ex-prefeito Agenor Neto (PMDB) – um dos principais cabos eleitorais de Eunício no Interior –, Aécio comandou carreata e comício marcados por fortes críticas ao governo do PT. Em palanque repleto de peemedebistas e eunicistas, prometeu concluir “em curtíssimo prazo” obras inacabadas do atual governo no Nordeste.

“Vamos concluir todas as obras inacabadas desse governo, porque esse governo perdeu capacidade de gestão”, disse. É a segunda passagem da campanha do presidenciável no Ceará. A primeira visita também ocorreu em cidades governadas por aliados importantes de Eunício – Juazeiro do Norte e Crato – onde os prefeitos, assim como fez Agenor Neto no sábado, pediram votos para Aécio.

Questionado pelo jornal O POVO se havia conversado com Eunício sobre a campanha no Ceará, Aécio evitou responder. Ao contrário do tucano, o peemedebista evita falar sobre repercussões de sua aliança com o PSDB, reforçando que defende Dilma Rousseff. Apesar disso, grandes atos de Eunício têm sido marcados por apoio pouco expressivo à petista, enquanto Tasso reforça o palanque aecista no Estado.

Liderando evento de Aécio em Iguatu, o candidato Tasso Jereissati comentou ausência de Dilma Rousseff – até agora – na campanha do Ceará. “A Dilma eu não vi até agora ela andando com o povo, no meio da rua. Acho isso o mais importante, simboliza uma visão e outra do governo. O Aécio é um presidente que vai estar junto e governando diretamente junto com a população, e não em um patamar distante, em um pedestal”, disse.

Em discurso contundente, Tasso acusou o governo petista de fazer “chantagem” com a população do Nordeste. “Governo acha que tem o povo do Nordeste nas mãos. Faz projeto social, e dizem que quem é contra a gestão deles vai acabar com programas sociais. Dão grandes centros científicos pro resto do Brasil, e pro Ceará é só bolsinha (...) basta, não aceito mais essa chantagem. Não sou covarde, o povo cearense não é covarde. Nós somos machos, sim senhor”, afirmou.

A visita do último sábado foi a segunda de Aécio ao Ceará nesta campanha. Ele havia visitado o Cariri nos dias 19 e 20 de julho. Desta vez, ele afirmou que voltará ao Estado ainda no primeiro turno desta eleição.

Já Dilma, em função de ter de conciliar os apoios de Eunício e Camilo Santana (PT), ainda não visitou o Ceará. O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou ao O POVO que, se ela pedir votos para um de seus candidatos no Ceará, terá de pedir para o outro também. Mas o mais provável é que não faça campanha para nenhum. Diante da dificuldade, O POVO mostrou sábado que o próprio governador Cid Gomes (Pros), principal apoiador de Camilo, admitiu que a presidente não deve se envolver na campanha estadual cearense.


Com informações O Povo Online