6 de outubro de 2014

Ailton e Eliane optarão por neutralidade

Ailton ao lado de Renato Roseno deputado eleito pelo Psol após o encerramento da votação (Foto: Equipe 50)
Os dois candidatos que ficaram fora da disputa pelo Governo do Estado, Eliane Novais (PSB) e Ailton Lopes (Psol), já assinalaram, logo depois da confirmação do segundo turno, que não apoiarão nenhuma das duas candidaturas que agora brigarão para chegar ao executivo estadual. 

Juntos, Eliane e Ailton somaram 5,79% dos votos, com 100% das urnas apuradas. Mas, se depender dos que não disputarão mais esta corrida, Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB) não poderão contar com esta parcela no segundo turno.

“Nossa posição é o voto nulo. Nós estamos diante do que existe de pior na política. Isto é um curral eleitoral. Camilo e Eunício são a expressão do que há de pior na Política, de causar nojo e repulsa nas pessoas”, disparou Ailton Lopes, em crítica aos que permanecem na briga pelo Governo.

Eliane Novais também declarou neutralidade diante do novo cenário a partir de agora: “Em Camilo, sei que jamais votarei. Ele está maculado. Quanto a Eunício, é um questionamento nacional. É pouco provável que eu apoie alguma das duas candidaturas, porque representam a velha política”.

Os dois candidatos derrotados também fizeram um balanço dos três meses de campanha em todo o Estado. Para Eliane, as duas menores estruturas dialogaram com as pessoas, ao contrário de Camilo e Eunício. 

"Saio dessa campanha com a sensação de dever cumprido. Cumpri minha missão com a nossa candidatura, que foi a de dar voz à nova política”, declarou a pessebista.

Ailton disse não se importar em disputar futuros cargos executivos, como a Prefeitura, daqui a dois anos, mas que vai “continuar na luta social. Nossa campanha foi absolutamente vitoriosa. O que se encerra é um processo eleitoral e não uma Política”.


Com informações O Povo Online