22 de outubro de 2014

Reta final será marcada por "baixeza e imundice", diz Cid Gomes

O governador Cid Gomes (Pros) disse ontem “não ter dúvidas” de que a reta final da eleição no Ceará será marcada pela “baixeza, imundice e baixo nível”. Ao lado da ministra Miriam Belchior (Planejamento), Cid fez duras críticas a Eunício Oliveira (PMDB) e Aécio Neves (PSDB), mas pregou serenidade em “momento decisivo para o Nordeste”. O evento, que lançou trechos da obra da Transnordestina. 

Antes de assinarem ordens de serviço para três trechos da ferrovia, governador e ministra discursaram em “dobradinha”. Em suas falas, destacaram parcerias dos governos estadual e federal em obras como da Transnordestina e de barragens no interior.

Miriam Belchior disse ainda que Dilma “adoraria” estar presente na ação, mas que estava impedida pela legislação eleitoral. A ministra aproveitou para ressaltar “empenho fundamental” de Cid na retomada da obra e alfinetar governos do PSDB no País.

“Temos no Nordeste um conjunto importante de investimentos que, se a gente fosse ver de viabilidade econômica a curto prazo, eles não seriam feitos (...) mas foi essa aposta no Nordeste que fez a gente escolher investimentos que trazem o desenvolvimento regional, que em outros momentos foram deixados de lado”, reforçou a ministra.

Complementando a fala de Belchior, Cid Gomes disse que se aproxima momento onde o “futuro do Brasil estará em jogo”. Destacando que políticas do atual governo do PT priorizam os mais pobres, o governador criticou possível retorno das “elites” ao controle do Estado brasileiro.

Questionado sobre perspectiva para os últimos dias da campanha eleitoral, Cid foi direto: “Não tenho dúvidas, pode escrever: nesses últimos cinco dias, a baixeza, a imundice, o baixo nível, vai atuar de todas as formas do lado de lá”.

Apesar de reforçar necessidade de “tranquilidade e serenidade” para manter nível da disputa, governador também subiu o tom contra o ex-aliado Eunício Oliveira. “As pessoas sabem que as propostas do Camilo são reais, e não só propostas marqueteiras de véspera de eleição, como creio ser o caso do outro lado”, disse.

Acompanhado de perto por José Guimarães (PT), nome próximo da cúpula petista nacional, evento fez parte de estratégia em aliar nome de Dilma Rousseff ao de Camilo Santana na disputa do Ceará.

Como a petista fica impedida de visitar o Estado por ter dois candidatos aliados - Camilo e Eunício -, ministros do alto escalão de Dilma fizeram visitas ao Estado. Na ação de ontem, também esteve presente o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira.

Com informações O Povo Online