8 de outubro de 2014

Ciro e Ivo também criticam atuação da PM no primeiro turno

Os irmãos Ivo e Ciro Ferreira Gomes atacaram, em suas contas no Facebook, policiais militares que teriam, segundo eles, cometido crimes com fins eleitorais.

“Nunca se viu, nem na época dos governos dos coronéis, o envolvimento tão ostensivo e truculento de segmentos da PM numa campanha eleitoral”, afirmou o deputado estadual reeleito Ivo Gomes (Pros).

Ele tentou ligar os supostos casos ao adversário do PMDB à sucessão no Palácio da Abolição. “Já pensou o q sofreria um opositor de um eventual governo do Eunício?”, escreveu o ex-secretário de educação de Fortaleza.

Os irmãos estão pedindo para que as pessoas enviem fotos das placas de viaturas que estivessem envolvidas com crimes eleitorais. Ciro Gomes, compartilhando vídeo da agressão contra advogada durante a eleição de domingo, chamou os envolvidos de “rumaria bandidos” e “traidores do juramento”.

Ciro também repete a acusação dada por seu irmão, o governador Cid Gomes (Pros), de que a PM cearense estaria sendo tomada por uma milícia, ao postar uma notícia do portal O POVO Online sobre o agora deputado eleito Capitão Wagner. O governador licenciado afirmou, em Sobral, que parte da máquina de segurança estaria sendo tomada pelo tal grupo criminoso.

Até o momento apenas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE) representou contra a atuação dos policiais, no caso específico por agressão a uma advogado no dia da eleição. A OAB pede a expulsão dos policiais envolvidos.

O caso ocorreu durante a manhã do dia de votação. Em um vídeo veiculado nas redes sociais, os policiais aparecem levando a mulher para dentro da parte traseira da viatura. Ela relatou à OAB que foi levada para a Polícia Forense e depois à Delegacia da Criança e do Adolescente (Dececa), onde foi liberada sem nenhuma acusação formal. Também disse ter sido xingada com palavrões e ter recebido ameaças após veiculação das imagens.

A imagem que ilustra esta postagem foi capturada do vídeo postado nas rede sociais.

Com informações O Povo Online