13 de outubro de 2014

Os votos mais disputados do Ceará

Enquanto houve lugares nos quais o líder local conseguiu mais da metade dos votos para deputado, em outros, o acirramento foi extremo. Em nove municípios cearenses, a diferença de votos entre o candidato a deputado federal mais votado e o segundo lugar foi inferior a um ponto percentual.

Reproduzimos aqui matéria do jornal O POVO destacando que, em Parambu, na região dos Inhamuns, Genecias Noronha (Solidariedade) teve 76% dos votos para deputado federal – a maior hegemonia do Ceará. Já em Barro, a sudeste do Estado, na divisa com a Paraíba, 13 votos separaram os dois deputados federais mais votados entre os eleitores locais. 

André Figueiredo (PDT) teve 2.268 votos. Seguido do próprio Genecias, presidente estadual do partido Solidariedade (SD), que teve 2.255 votos dos barrenses. A diferença entre ele e o deputado pedetista foi de 0,13 ponto percentual, o que fez dessa a eleição mais disputada do Ceará para a Câmara dos Deputados.

Igualmente disputado foi o pleito para deputado federal em Pacujá, região de Sobral. A diferença entre Arnon Bezerra (PTB) e Aníbal Gomes (PMDB) foi, também, de 13 votos. Mas, com menos da metade de eleitores de Barro, essa diferença representa proporcionalmente mais: 0,31 ponto percentual.

Uma particularidade da eleição em Pacujá é que os dois candidatos mais votados para deputado federal tiveram hegemonia quase total na campanha no Município. O terceiro colocado apareceu já bem atrás - Genecias Noronha, de novo, com 404 votos, 1.212 a menos que Aníbal, segundo colocado. Além do trio, nenhum dos outros 188 candidatos a deputado federal chegou sequer a 50 votos.

Ainda mais polarizada entre dois candidatos foi a eleição em Mucambo, vizinho a Pacujá. Separados por 78 votos, Moses Rodrigues (PPS) e Aníbal Gomes (PMDB) alcançaram, juntos, 83,69% dos votos no Município. O terceiro colocado, Leônidas Cristino (Pros), ficou com 1,49% dos votos, 117 no total - 3.127 a menos que o segundo colocado.

Na eleição para a Assembleia Legislativa, houve cinco municípios em que a distância entre os líderes foi inferior a um ponto percentual.

Em pontos percentuais, a mais apertada foi em Pacajus, com vantagem de 0,21 de Leonardo Araújo (PMDB) - que não foi eleito - para Zezinho Albuquerque (Pros). A distância foi de 66 votos.

Em números absolutos, a eleição em Catunda foi ainda mais acirrada, com distância de 19 votos de Carlomano Marques (PMDB) para Jeová Mota (Pros). Porém, com número de eleitores bem menor, essa diferença representa 0,34 ponto percentual.

Com informações O Povo Online